CLAREAMENTO

Por diversas razões, como a idade, aspectos genéticos, traumas e alimentação, o dente pode ficar amarelado ou escurecido. A questão é que esse aspecto manchado traz incômodo estético para muita gente.

 

A boa notícia é que é possível deixar os dentes mais brancos com o clareamento dental, tratamento cada vez mais procurado nos consultórios odontológicos devido aos bons resultados que apresenta. Em algumas sessões, você volta a sorrir com segurança, pois os dentes estarão mais bonitos e com um aspecto mais saudável.


 

Como o Clareamento Dental é feito?

 

Esse tratamento estético tem como objetivo eliminar os pigmentos que deixam os dentes manchados ou escurecidos. Os pigmentos vêm, principalmente, da alimentação: resíduos de comida penetram o esmalte dentário, camada dental mais externa e porosa, e chegam à dentina, onde ficam depositados.

O gel clareador, que pode ser a base de peróxido de hidrogênio ou carbamida, é aplicado no dente e tem a função de quebrar as moléculas de pigmento. Tal processo tem como resultado o clareamento do dente, o que, consequentemente, deixa o sorriso mais bonito.

 

Esse tratamento pode ser feito no consultório ou em casa. Contudo, mesmo para o tratamento caseiro, é imprescindível a supervisão do dentista para que tudo seja feito com segurança. O procedimento dura de 30 a 45 dias, sendo que a aplicação do produto é feita diariamente.

 

No consultório, a concentração da substância clareadora é maior. Esse processo dura de 45 minutos a 1 hora e é necessário repeti-lo em um intervalo de 7 a 10 dias, totalizando 3 sessões. Totalizando um tempo de tratamento de aproximadamente 21 a 28 dias.

 

Há ainda a possibilidade do clareamento misto, que associa o método caseiro com o de consultório. Inicialmente é feito uma sessão de consultório e o paciente continua o tratamento com o caseiro por aproximadamente 15 a 20 dias. Nesse tipo de clareamento, conseguimos chegar ao limite máximo de clareamento do dente num menor tempo, com segurança para evitar problemas futuros por conta do uso excessivo da substância clareadora.


 

O tratamento não é indicado para:

 

Gestantes e lactantes; pessoas com hipersensibilidade dental; pessoas com doenças que afetam o desenvolvimento dentário, como amelogênese completo e dentinogênese; pessoas com problemas bucais, como cáries ou periodontite; casos de dente quebrado, gastos ou com exposição da dentina.

 

Sendo assim, é fundamental que o paciente realize uma avaliação com o dentista..

 

Além disso, pacientes com cárie ou tártaro podem fazer o clareamento, no entanto, o dentista precisa realizar o tratamento desses problemas antes do procedimento estético.

 

Outro ponto a se destacar é que o clareamento não consegue modificar a coloração de restaurações em resina. Desse modo, pode ser necessário substituir essas restaurações depois do tratamento para que se obtenha melhor resultado.


 

Quais cuidados é preciso tomar durante e depois do clareamento?

 

Até pouco tempo atrás, a recomendação era para os pacientes evitarem, durante e após o tratamento, alimentos que pigmentassem os dentes, como café, refrigerantes à base de cola, vinho, entre outros.

 

Mas sabe-se que essas manchas são superficiais e, caso ocorram, podem ser corrigidas com a aplicação de um jato de bicarbonato no consultório. É claro que, no caso de fumantes, o ideal é eliminar o hábito ou reduzir a quantidade de cigarros para um resultado mais duradouro.

 

O importante é o paciente fazer a higienização bucal completa, sem se esquecer do fio dental, após as refeições e antes de dormir. Além disso, uma visita ao dentista deve acontecer a cada 6 meses para manter a saúde bucal em dia e os dentes, livres das manchas.